terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Valor quebrado

Parecia somente mais um presente que ganhara da amiga. Um porta joia de cristal. Lindo e muito frágil. Não sabia direito o que ia fazer com aquilo. Sem grandes pretensões, deixou em sua penteadeira e colocava somente coisa com pouco valor, bijuterias baratas..daquelas que toda mulher compra de baciada toda semana. 

Com o passar dos ponteiros, começou a ver que aquele porta joia tinha muito espaço do que ela imaginou. Ele era feito com um material raro.. um cristal valioso que não se acha a cada esquina. Percebeu, então, que era hora de mudar as peças que ali estavam. Tirou as bijuterias baratas e depositou as poucas joias que tinha. 

Resolveu que era o momento certo de cuidar daquele adereço tão valioso. O próximo passo foi tirá-lo da beirada do móvel e levá-lo para o fundo. Num lugar onde ele estivesse fora de perigo. A cautela e o carinho foram ficando mais fortes com o passar do tempo. 

O porta joia começou a ganhar não só atenção redobrada, mas angariava destaque diante de todos os outros potinhos para guardar as pulseiras, colares e aneis que não paravam de chegar. 

O brilho do queridinho porta joia fascinava. Ele parecia tão intenso, forte, fiel e superior aos outros. Não era igual a tudo que ela já teve na vida. 

A dona o admirava. Admirava tanto a ponto de criar vínculo. Admirava a ponto de todo dia chegar e se preocupar com poeira, arranhões, batidas.. 

De tanto manusear o objeto mais valioso... um dia ele surpreendeu com uma rachadura. Parecia pequena e reparável. Mas somente isso já foi um baque. A dona ficou sem saber o que fazer, não queria acreditar que seria o fim. 

Tempos depois, após uma tentativa frustrada de consertar o objeto tão valioso.. ele se quebrou. Não só isso. Ele a feriu com um corte profundo na mão direita. O sangue escorria, assim como as lágrimas. Mas não era esse o problema..

O choro não era só pelas joias no chão, não era só pela quebra do objeto. Era pelo questionamento: como esse porta joia que cuidei com tanto carinho pode me ferir desse jeito?

Não havia outra saída. Restava somente recolher os cacos, esperar a dor passar para quem sabe um dia encontrar um porta joia que mereça receber as suas melhores joias novamente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário