quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Você é meu diamante

Nos momentos mais difíceis os diamantes surgem
Quando tudo parece ser complicado, árduo: o diamante surge

Na nossa vida não é diferente.
As pessoas especiais surgem quando estamos na mais escura caverna.
Quando você desacredita de tudo. De todos.
No momento em que o medo toma conta de você e que você não sabe mais o que será feito..

O diamante aparece.

Diamante aguenta tudo. Altas pressões, chuva, sol, tempestades...
Ele continua ali.
Brilhante, belo, intacto.

Você é assim para mim.
Quem tem me dado força pra caminhar e pra ter certeza que tudo vai acabar bem é você.
No seu colo eu encontro o melhor abrigo
O carinho de mãe, a cumplicidade de uma amiga aventureira, o afago de uma irmã.

Eu te amo, mi pequiñita.








terça-feira, 14 de setembro de 2010

Madrugada

Após perceber que seu rosto estava manchado, mais uma vez... ela resolveu.
Se levantou, caminhou em passos leves, arrastou uma cadeira sem fazer barulho, pois ele dormia no cômodo ao lado, sentou-se, sacou uma caneta.

"Querido,

Eu não serei pra você mais uma madrugada.
Na sua vida, não passo de beijos, abraços efêmeros. Suplemento de carência.
Não posso ser mais uma onda, que vem e vai. Se acaba na praia.

Cada vez que te olho, não te vejo.
Quanto mais tento te enxergar de perto, mais obstáculo você coloca.
Há meses tem sido assim.

Mas por puro egoísmo, por vontade, desejo e tudo mais que se relaciona ao simples fato de estar junto, eu me mantive aqui. Ao seu lado.

Porque apesar de todas as barreiras que nos separavam mesmo estando juntos, eu queria ficar com você. Era você que me importava. Só você.

Porém, quanto mais eu pedia passagem, mais você me jogava pra fora. Com mãos de ferro revestidas por luvas de veludo, você me escorraçava da sua vida.

Só queria estar por perto, te pedia com meus olhos, meus abraços, minhas mensagens e minha força: por favor, me deixe entrar na sua vida, estar com você de verdade, te cuidar, te colocar no colo e fazer ninar.

Mas eu gritava em silêncio. A voz não saia. Tudo que eu faço agora, pra você é em vão.

Tu não me deixa entrar. Você se fecha pra mim.

Não sei porque... um dia, quando souber a resposta, me diga.

Quero ser além de uma madrugada. Além de alguém que sacie suas vontades.
Desejo ser sua por inteira, mas o mínimo é ter você por inteiro.
Para isso é preciso abrir portas. Portas nas quais você faz questão de fechar bem na minha cara.

Por isso..por te querer, desejar demais.. quero ser dia e noite.
Não mais madrugada.

O dia em que estiver pronto para ser um dia completo, me procure

Com todo o afeto do mundo.

Linda"

Ainda sob o efeito da coragem, enxugando as lágrimas dos olhos, ela dobrou o papel sobre a mesa, levou até seu peito, o apertou como se fosse o abraço mais envolvente que já dera em seu companheiro e repousou a folha na mesa. Se levantou. Caminhou até o quarto, onde ele ainda dormia, decorou sua geografia e seus detalhes, crente de que não viria aquela imagem tão cedo, se é que tornaria a ver. Foi até ele, beijou seus lábios levemente, o que causou um sorriso singelo. Chorando, ela pegou sua bolsa e saiu pela porta silenciosamente.

Ao sair do prédio, ela viu.

O Sol já estava brilhando.

Era o fim da madrugada, inicio de um novo dia.




sábado, 28 de agosto de 2010

A viagem

"Interessante, porque nossa vida é como uma viagem de trem, cheia de embarques e desembarques, de pequenos acidentes pelo caminho, de surpresas agradáveis com alguns embarques e de tristezas com os desembarques...


Quando nascemos, ao embarcarmos nesse trem, encontramos duas pessoas que acreditamos que farão conosco a viagem até o fim. Nossos pais.
Não é verdade.
Infelizmente, em alguma estação, eles desembarcam, deixando-nos órfãos de seus carinho, proteção, amor e afeto.


Mas isso não impede que, durante a viagem, embarquem pessoas interessantes que virão ser especiais para nós. Nossos irmãos, amigos e amores.
Muitas pessoas tomam esse trem a passeio.
Outras fazem a viagem experimentando somente tristezas.


E no trem há também outras que passam de vagão em vagão, prontas para ajudar quem precisa.


Muitos descem e deixam saudades eternas.


Outras tantas viajam no trem de tal forma que, quando desocupam seu assentos, ninguém sequer percebe.


Curioso é considerar que alguns passageiros que, nos são tão caros, acomodam-se em vagões diferentes do nosso.


Isso nos obriga a fazer essa viagem separados deles. Mas isso não nos impede de, com grande dificuldade, atravessarmos nosso vagão e chegarmos até eles.


O difícil é aceitarmos que não podemos sentar ao seu lado, pois outra pessoa estará ocupando esse lugar.


Essa viagem é assim: cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperas, embarques e desembarques.


Sabemos que esse trem jamais volta (...) "

(Autor desonhecido)


O pior de tudo é saber que não podemos controlar a entrada e a saída das pessoas. Por mais que a gente queira, isso é incontrolável.

Não sei se isso é bom ou ruim. Ainda falta descobrir.
Por momentos, sim.. tenho recebido pessoas maravilhosas na minha vida.

O risco dessa viagem é grande. É preciso, as vezes, fechar a porta do vagão para outros. Mesmo contra sua vontade.

Mas riscos existem para serem enfrentados. Corajoso é aquele que enfrenta. Nesse ponto, me considero corajosa. Até demais. Quanto ao resto, eu nunca vou entender.

Vou conservar as pessoas que estão no meu vagão hoje e que, apesar de todos os defeitos do mundo, permanecem ao meu lado.

Outras estarão no outro vagão, logo ali, as acompanharei por pensamento e memórias.

E as que desceram (por escolha ou não) ... é a vida. Nem tudo é pra sempre.


quinta-feira, 5 de agosto de 2010

O elo.

Tudo era deles. O mundo. O desejo. A alegria. A companhia. O encaixe. O comum. O diferente.
Viviam num mundo paralelo.
Era totalmente louco. Desvirtuava de tudo o vivido até ali. Era intenso.
Beijos. Abraços. Silêncios. Olhares que se completavam. Mãos que se afagavam.
Esse era o mundo que pertenciam a partir daquela tarde fria em que se conheceram.

O mundo se tornou tão completo e necessário que eles resolveram criar um universo deles. Sim, como nas histórias envolventes que passam nos canais de TV a cabo. Dessa forma, arrumaram um apartamento. Ali, naquele pequeno local alugado no centro de São Paulo, eles viveriam o que lhe estava destinado: um conto intenso de amor.

Se encontravam todos os dias. Em horários alternados, quando dava. Rotina não tinha espaço naquele relacionamento. Mas sempre dava para arrumar um tempo. Pois para aquele sentimento não havia barreiras, não havia obstáculos. O que interessava era estar perto, pois só assim, eles se sentiam completo.

Como num dia corriqueiro com o Sol iluminando a cabeça das pessoas , que estão ocupadas demais para admirá-Lo, ela foi esperá-lo no apartamento. No horário marcado. Sua boca estava seca. Suas mãos ansiosas pelo toque quente e adocicado dele. Seus olhos buscavam o amado. O seu corpo pedia pelo calor e pelo abraço confortador.

Assim como o tic-tac do relógio parecia mais intenso com o passar das horas, seu coração começava a bater cada vez mais e mais rápido. Parecia que ia sair pela boca.

Cerca de uma hora e meia depois do horário marcado, ele chegou. Meio disperso. Estanho. Mas com o mesmo olhar e as mesmas carícias que o corpo dela já conhecia bem. Nada de anormal, um atraso qualquer.

Mas, com o escorregar das semanas, ela foi vendo que aquele fato do atraso não era algo incomum. Era um sinal e algo mudou . Sim, algo de fora o atraía mais do que todo mundo perfeito que eles haviam criado. Ele estava longe, disperso.

Ela havia perdido algo no tempo, o que culminou no afastamento dele.
Nunca antes havia percebido isso.
Não entendia onde tinha errado, o porque de tudo aquilo.
O fato é que ele queria ir embora. Não desejava mais pertencer totalmente aquele mundo.
Ele estava desejando o mundo externo.
E o que ela poderia fazer?

Pois é, não tinha escolha.
Apesar do olhar nunca ter mudado. Dos abraços nunca terem esfriado. Dos desejos nunca terem morrido. Da boca que continuava seca. Do toque quente.

Mas nada, nada mais o prendia junto dela. Muita coisa, nele,em relação a ela, não havia mudado. Ouvira isso da boca dele, mas preferia não pensar. Ali não era momento de pensar. Se ela fizesse isso, nunca teria coragem. Agir era preciso.

Os dias que sucederam depois da conversa que os dois tiveram na sala do apartamento, que antes presenciava sorrisos e beijos, foram complicados. Ela voltava ao lugar e aquilo era uma forma de auto flagelo.

Um dia ela chegou a encontrá-lo. Não entendia porque ele havia voltado ali. De um susto, a alegria, da alegria a tristeza. Sabia que nada ali mais a pertencia, mesmo sentindo que sim. Ela sabia que não.

Mas desse dia, ela tirou uma certeza.
O mundo podia girar, tudo passar, mas eles estariam ligados sobrenaturalmente de algum jeito.
Independente de tudo, aquilo foi um grande amor.

Por isso, ficou decidido que o apartamento continuaria ali. O aluguel seria bancado pelos dois. Nada, nada seria modificado. Os livros não seriam removidos, os cds que antes embalavam os encontros e que ainda permaneciam jogados pelo chão..
A cama.. tudo continuaria da forma como eles deixaram.
A diferença é que a porta estaria trancada e aquele universo ficaria no passado, isolado na selva de pedra paulistana.

Ele finalmente poderia se dedicar totalmente ao que atraía no mundo externo.
E ela, romântica por essência, continuaria sua vida apostando nos novos amores, que naquela altura já apareciam.

O elo entre eles, o apartamento, tudo continua ali.
Eles sabem que a ligação é inquebrável, apesar da distância imposta.
O carinho, o afago, a preocupação, o desejo serão os mesmos.
Como da primeira vez.
O tempo vai passar, o mundo girar, mas os dois sempre vão pertencer um ao outro, de algum jeito.

Os eternos amantes sabem como tudo entre eles foi no passado e como é no presente. Mas nenhum dos dois aposta como será o futuro. Só o tempo dirá..




segunda-feira, 28 de junho de 2010

O alpinista

Era um alpinista destemido e cheio de vitalidade
Pronto para o que der e vier
De repente, num dia normal, se deparou com mais um desafio
Aquele monte era diferente...mais gelado do que o comum e nunca ninguém havia chegado ao seu topo, porque o trajeto era tortuoso, confuso...
Mais uma prova de que os obstáculos a serem enfrentados seriam intensos e solicitavam coragem daquele jovem

Ele resolveu arriscar e tentar escalar ...
Assim ele foi.. subindo, dando cada passo de uma vez
Conquistando seu espaço... tudo era tão lindo, tão intenso, mas aquele monte realmente não era fácil
Era preciso de muita coragem, não foi demorado, mas foi cansativo...
Até que, passado dias de dedicação, ele conseguiu

Chegou aonde ninguém havia conseguido chegar: no topo.
Estava em plenitude
Havia conquistado seu espaço.

Porém, o topo daquele monte era frio
O vento cortava aquele rosto frágil e tão sincero
Não era fácil permanecer ali..
Exigia um pouco mais de esforço, mas ele já havia se esforçado tanto para chegar até ali
Aquele monte saberia reconhecer e o frio passaria, dando lugar a um novo horizonte
Mesmo assim, não foi possível... ele foi impaciente demais e resolveu que a aventura terminava ali

Com dor no coração, ele iniciou sua caminhada de volta
Cansara de ficar ali, no frio, esperando alguma recompensa
Descendo, com lágrimas nos olhos, mas era inútil...
"É inútil ficar ali, o frio no topo nunca vai passar..nada vai mudar" pensava enquanto a vontade de voltar lhe corroía o coração

O monte acompanhava aquela descida e não entendia...

O alpinista sumiu por uns tempos e, o monte, como já era esperado, colocou mais empecilhos até o topo...

O jovem não desistira, quase sempre aparecia pelas redondezas daquele monte.. não se sabe porque, mas ele tinha uma ligação forte demais .. O alpinista e o monte sabiam disso.

Como forma de se mostrar mais volúvel e aberto, o monte foi, novamente, tirando empecilhos,derretendo um pouco de gelo..
E o Sol voltava a estar por cima dele, dando um toque todo especial...

O alpinista percebendo a facilidade, pensou em voltar e tentar experimentar novamente aquela sensação única de estar no topo, estar acima dos outros, ir, pela segunda vez, aonde ninguém, sem ser ele mesmo, se atreveu a ir... mesmo que fosse uma única vez

Mas, ao olhar para lado, um pouco mais pra frente, percebeu que havia um outro monte tão bonito e tão atraente como aquele que estava contemplando há minutos atrás...
O alpinista deu uma volta, analisou e viu que chegar naquele topo era muito mais fácil...

O jovem, então, surpreende e faz a sua escolha.
Optou pela subida tão bela quanto, mas bem mais fácil.

O monte só ficou observado, ao longe, a nova fase de seu alpinista.




sexta-feira, 11 de junho de 2010

A mudança na face de um sorriso

Os textos dos meus amigos ainda não acabaram, acalmem-se, vem mais, bem mais por aí.
Mas senti a real necessidade de colocar aqui como eu me vejo hoje.
Invejinha do Evandro e da Ni

Pois bem.
Me vejo uma criança grande...
Alguém com ares de menina, mas que encorpa cada dia mais pensamentos de mulher

Uma menininha, como chamada por alguns.
Uma menininha que se fortalece com cada crepúsculo
Posso parecer frágil, uma boneca de vidro, alguém que sofre com muita facilidade
Mas eu não sou assim, não me vejo assim
Odeio quando me pintam como "a frágil" e que precisa ser protegida das coisas que eu quero viver e sentir...
Sinto que esse é o meu momento

Mas mergulhar de cabeça em algo, ser impulsiva, destemida e, principalmente, intensa não significa fragilidade. Tudo isso é consequencia de uma escolha, a partir do momento que se escolhe "dar a cara tapa", voce paga por isso, vezes sim, vezes não.

Já vivi coisa fulgás, já me fiz de cega quando era preciso enxergar, já lutei pouco por um amor, já me entreguei rápido demais, já me deixe envolver por coisas surreais ...

Depois disso tudo é, humanamente impossivel sair ilesa, da mesma forma.

Ao longo de dois anos passei por uma lapidação e, no ano passado e até mesmo nos dois primeiros meses desse ano, foi a lapidação crucial, o estágio final.

Ouvir dos outros que você mudou é uma coisa.
Agora, quando você nota essa mudança é a prova mais viva de que tudo está melhor.

Levo as coisas menos a sério, ando menos encucada, auto confiança é algo que não preciso mais me preocupar... enxergo as coisas diferentes hoje, inclusive os relacionamentos que tive.

O que me causou dor, hoje não passa de lembrança, memória de um aprendizado. Graças a Deus, tenho sido feliz.

Por favor, não pense que sou a perfeitinha. Longe disso. Apesar de todo esse crescimento continuo sendo transparente, impulsiva e, principalmente, ansiosa. Tá bom..um pouco carente de mais, as vezes.

Uma pena que algumas pessoas não acreditam nisso. Ia simplificar muito a minha vida. Pois, se isso acontecesse, sentidos, experiências, sentimentos, relações, momentos.. tudo ia ser reconstruído com muita calma, paciência, cautela, enfim... não depende de mim.

Ando com passos mais descompasados, pesamentos mais leves e um leve sorriso ingenuo no cantos dos lábios.

Devo isso a Deus, meus amigos (sempre presentes em todos os momentos) e aos aprendizados e sofrimentos.

Hoje, só estou tentando consertar alguns erros, viver de leve e ser feliz :)

Não existe uma linguagem que esteja à altura de traduzir o estado atual das coisas (Jean Baudrillard)








segunda-feira, 7 de junho de 2010

O encontro

Por Nicole Briones

Há três anos, conheci uma Cynthia nas cores do arco íris. Ela representava exatamente tudo o que eu evitava: um alarde.

Cynthia, aos 17 anos, chamava atenção pelas roupas coloridas, voz estridente, e aparições espalhafatosas. Essa era minha visão conturbada do que aquela garota representava, num momento em que eu fazia de tudo para ser invisível.

A Cynthia era meu oposto. Uma garota alegre e ávida. Até que um dia farejei dor ao me aproximar dela naquela praça da faculdade. Ela falava de um garoto que havia lhe partido o coração. Vi ali uma Nicole dos velhos tempos, decidi ajudar. E foi quando nos encontramos.

Ela me acolheu quando eu achei que era eu quem a ajudava. Ninguém queria estar por perto de uma pessoa tão amarga quanto eu estava, mas ela se dispôs. Ainda assim, era difícil caminhar com alguém que chamava tanta atenção. Eu me escondia, mas ela brilhava.

Até que a lagarta fechou-se no casulo, passou ali um tempo, e virou o que é hoje. Não digo que é borboleta, ela apenas cresceu, e muito. Potencial garantido para se tornar uma grande mulher.

Creio que sua maior virtude seja a compreensão. Posso dizer que ninguém respeita, entende, e é tão disposto quanto ela. Lealdade que valorizo muito, mesmo que os contratempos não me permitam demonstrar. Ela sabe.

Acompanhei todos os pequenos dramas da Cynthia desde então, sempre tentando lhe mostrar o quão ínfimos eram. Conviver com ela reserva boas surpresas. Às vezes, sinto que criei um monstro.

Ela toma forma agora, aberta, dando a cara à tapa sabendo que já não sente mais dor.

sábado, 22 de maio de 2010

Um milagre

Por Evandro Spinelli

A carinha de criança não engana. É uma criança mesmo.

Pensando bem, a carinha de criança engana sim. É uma mulher completa escondida num rosto de criança.

Olhando de perto, a carinha de criança é só um disfarce. Ela tem inteligência para perceber quando deve ser adulta e sensibilidade para saber quando pode ser criança.

Ela é assim, quase indecifrável. Quase. Ela não é para qualquer um. Para entendê-la é preciso enxergar muito além da carinha de criança, do sorriso aberto, da sinceridade nas palavras e nas ações. Ela é transparente, sem mistério, mesmo assim quase indecifrável.

Quase! O segredo é tocá-la o coração. Ah, e como é fácil chegar perto do seu coração. Fácil, mas não é para qualquer um.

Em primeiro lugar, é preciso ter sinceridade. Mentiras não colam, ela logo percebe. Ela não suporta mentira. E vai sofrer, porque ela acha que todos são como ela. E ela é sincera, não mente nunca.

Em segundo lugar, é preciso ter sensibilidade. Pessoas insensíveis não atravessam aquele enorme escudo de amor, de carinho, de delicadeza. Ela é protegida por natureza.

E em terceiro lugar é preciso ter dedicação. Ninguém passa impune por ela. Quem conseguir passar pelo crivo da sinceridade e pelo escudo da sensibilidade vai precisar se dedicar a uma relação aparentemente sem futuro, certamente sem segundas intenções, uma relação com oferta de doçura e delicadeza, para só então chegar perto, só perto, do coração dela.

Depois de tudo isso, ela pode até abrir o coração para você tocar. Se isso vai acontecer, na verdade, ninguém sabe.

Eu sou feliz e tenho sorte porque cheguei ao coração dela. E tenho hoje a melhor amiga que alguém pode querer, doce, meiga, carinhosa, preocupada, dedicada. Com tão pouca idade é praticamente um milagre tanta maturidade para manter as amizades.

Quer saber? Ela é mesmo um milagre. O maior de todos os milagres.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Para você..


Hoje é aniversário da melhor amiga...
E preciso dividir com todos a importância dessa pessoa na minha vida
Na diferença que ela me faz com cada ligação, com cada conselho e sorriso
Esse é um texto que escrevi há um mês atrás e que, com as devidas autorizações, vou colocar aqui...na íntegra ;)
Ni, eu te amo!
Deus ate abençoee muito, muito e muito...



E de repente, numa manhã fria de domingo, decidi que precisava escrever por você e para você.

Nicole, forma feminina de Nicolas, que significa vitoriosa.

Como sua amiga, acredito que não há no mundo nome melhor para te definir
A sua força me comove e me fascina
Você encara tudo bravamente, seja desafios na vida profissional, pessoal, sentimental...
Por mais que apareça a queda, você prova, mais uma vez sua força e vitalidade
Não há como não gostar de você, não há como não se impressionar com seu zelo, seu carinho

Você, por vezes, é forte até demais.. não demonstrando para ninguém que precisa de colo
Sei disso, porque te conheço, e, graças a Deus que te conheço

Porque foi com você que aprendi que a vida é mais real do que parece
Pois foi a Nicole Briones que esteve do meu lado dando a bronca necessária e sensata
Por meio de você, conheci amores e decepções
Mas.. nesse último caso, a mão mais amiga que eu tive foi a sua...e você sabe disso

Não estou aqui para falar de mim
Mas de você..

E não sei ao certo porque, senti de escrever..

Guerreira, persistente, companheira, transparente, sincera e com o sangue quente
Assim é você
Pode parecer que as coisas vão ficar um pouco mais difícil agora... e, provavelmente, vão
Porém, quando isso começar a te sufocar, você vai lembrar do que significa seu nome: vitoriosa
É isso que você tem provado a cada dia, a cada momento complicado

Não sei, mas eu acho que já te disse do orgulho desmedido de ter ao meu lado, como, sem dúvida, minha melhor amiga
Você faz parte da minha família
Deus sabe o que faz, Deus te usa para abençoar minha vida com sua franqueza e sinceridade
Eu aprendo com você, não só nas broncas e xingamentos, mas com seus abraços, com seus sorrisos e com seus gritos de gralha

Talvez... só eu e voce sabemos o que significa essa amizade, que supera brigas, supera verdades escancaradas..
É como a gente discutia, eu não preciso saber absolutamente tudo sobre você para te considerar minha amiga e isso já é prova de como nossa relação é sadia.

Deus me tocou para te dizer que não só Ele, mas eu estou com você
E prometo estar do seu lado, como sua amiga, como sua irmã em Cristo, como sua irmã de coração
Você me ensinou muita coisa, me fez ver lados diferentes e intenções nem tão românticas assim

Se você soubesse como é bom ter você ao meu lado..

Eu te amo
E esse "mimo" é só mais uma forma de agradecer o que tem feito por mim e pra te provar que eu estou com você, pro que der e vier ...

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Característica de natureza

Ansiedade - 1) grande mal-estar físico e psíquico; aflição, agonia; 2) Derivação: sentido figurado. Desejo veemente e impaciente 3) Derivação: sentido figurado. Falta de tranqüilidade e/ou receio 4) Rubrica: psicopatologia. estado afetivo penoso, caracterizado pela expectativa de algum perigo que se revela indeterminado e impreciso, e diante do qual o indivíduo se julga indefeso. (Do dicionário Houaiss)

Talvez esse seja o sentimento que mais define nos últimos dias.
Eu sou, desde que nasci, uma pessoa ansiosa
Mas tem semanas, épocas, que não sei.. viro uma chata louca possessa de ansiedade

E isso acaba me fazendo meter os pés pelas mãos...
Sim, porque junta com um negocinho chamado impulsividade...
Ihhhhhhhhhhhhhhh... quando isso acontece... ferra com a minha vida!
Acabo fazendo o que não deveria, não naquele momento

Daí, depois, não adianta tentar consertar algo que já foi feito

Mas é como eu costumo dizer.. quem topa estar o meu lado precisa entender, né?

Sei lá..dizem que ansiedade é sinonimo de mulher, mas no meu caso... deve ser ao cubo !

Tento, a cada dia, melhorar isso... e tenho uns amigos "chatos" que me ajudam e, as vezes, até tentam consertar as minhas burradas.. sei lá se conseguem...

ao som de muita música latina, já esperando sábadoo... ops.. isso seria ansiedade?


terça-feira, 27 de abril de 2010

Três

Esse não vai ser um texto melancólico...
Talvez seja o texto mais feliz deste blog

Vou falar de três presentes que fizeram parte de um momento muito único em minha vida...

A primeira delas é a tradição. Todos sabem do amor inabalável, amizade incansável e irmandade que ultrapassa os limites e o entendimento humano. Como toda tradicionalidade, tem seus toques de criança, de paixão desmedida ..

A segunda é a sinceridade. Escancarada, forte, precisa e objetiva. Sempre esteve ao meu lado, independente do papel, seja de bronca, seja de acalento. Era só pensar ou contar que lá vem ela, com toda sua força ou sua camada de kevlar para me fazer voltar e ver que acertei ou que errei.. e principalmente, para mostrar o quanto eu sofria por algo inútil.

A terceira é o companheirismo. O abraço forte, a segurança de que tudo era momento, a voz doce que me acalentava. Por vezes, a bronca, sim, porque qual companheiro não tem lá seus arranca rabos? O companheirismo é o mais intenso, mas não chega a desmerecer as outras características, pelo contrário, vem para completar. Exatamente! Companheirismo é a complementação de algo que a sinceridade não pode dar e a tradição ainda é imatura demais para ver... a experiência.

O fato é que, hoje, não consigo viver sem os três..
Deus realmente me ama muito... olha só as três dádivas que ganhei
Cada uma ao seu tempo, a sua maneira

Só sei que amo e ponto final.

Talvez, aos poucos, ganhe uma quarta dádiva, bem mais louca e intensa, mas.. só com o tempo...

Viu Evandro? O texto foi feliz :)

Vivo agora um momento único ao lado das pessoas que me amam... e que eu amo cada segundo mais

quinta-feira, 22 de abril de 2010

O amor e a saudade

Desde que acordei me preparei para começar esse texto
Admito que estou com um frio na barriga, mas enfim...
É por amor..

Um ano sem você
Um ano sem escutar sua voz me chamando de pingo
Um ano sem ouvir, atentamente, seu chorode saudade pelo telefone
Um ano sem ver, rolar pelos teus olhos, lágrimas de felicidade por estarmos juntos e pela dor da partida...

Partida...
Dor..

É isso que ainda lembro e ainda sofro e choro, choro muito
Porque você me deixou.. não sozinha, não desamparada
Mas com um vácuo, com uma ausência que nada, veja bem, nada vai sarar

A dor deu lugar à saudade, que é imensa, talvez tão imensa quanto a dor da perda..
Mas, em dias como esse, meu coração sangra e nada estanca essa dor desgraçada, esse racho maldito que está em meu peito..

Sabe, eu estou só no começo da minha trajetória, que se Deus quiser, será de sucesso...
E, às vezes, quando penso em desistir, em fraquejar, eu me lembro de como você se orgulhava de mim, mesmo sendo um trabalhinho sem importância, uma notinha sem expressão no jornal, lá estava você, com o jornal em mãos, mostrando aos seus irmãos, sobrinhos, primos...

"Olha isso, olha isso, parece até mesmo uma artista de tão bonita", disparava você quando pegava uma foto minha em suas mãos....

Relembrar tudo isso me dói...
Nunca mais vou pode encostar em teu ombro, nunca mais ninguém vai me chamar de pingo com uma voz doce, calma..orgulhosa.

Pode ter certeza que a maioria das coisas que faço é para te orgulhar, onde que que você esteja..

Eu te levo comigo, vivo.. em meus pensamentos, em meus momentos únicos, pelo resto da minha existência...

O seu último olhar para mim..não me pareceu de despedida, talvez o senhor quis esconder de mim que ali era o fim, o fim da linha... Me lembro como se fosse hoje, eu pegando a estrada, voltando para São Paulo, com lágrimas nos olhos e com a esperança de "não, não foi a última vez daqui 15 dias eu volto e ele estará aqui"..

Porém, uma ligação no dia 22 de abril de 2009 me provou que não, o senhor não estaria mais ali..

Voltei ao Rio meses depois.. e foi estranho não ir até à sua casa simples...

Tudo isso, meu amado vô, é para lembrar da tua morte
É para provar que eu ainda te amo tanto e que o senhor me faz tanta falta...
Eu vou honrar o sobrenome que o senhor deixou, eu prometo...

Mas quero que saiba de uma coisa: EU TE AMO PARA TODO SEMPRE
Tudo está vivo aqui ainda, meu vô

Com muito amor e lágrimas

Do seu, sempre seu, pingo.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Não vejo

É drama.
É só mais um drama numa noite fria

Sabe quando voce tem impressão de que o erro é você?
Então..
Porque não é possível..nada mais faz sentido
Tem semana que a vida faz questão de escancarar algumas coisas

Eu sou um complexo, no qual, nem eu entendo
Fico procurando justificativas para umas coisas que não tem justificativas
Caço, dentro de mim mesmo, os defeitos, que não consigo enxergar

Não vejo porque...
Não vejo problema
Não vejo motivo
Não vejo como isso acontece...

Porque, né?

Estou numa fase tão infantil e adulta ao mesmo tempo que sei lá

Posso sumir?


sexta-feira, 2 de abril de 2010

A surpresa do passar dos dias

É incrível como, quando você menos espera, algo acontece
Sei que já escrevi sobre isso aqui, mas parece que a surpresa é um dos ingredientes mais fortes

E na última semana, tive surpresas agradáveis e surpresas que ainda não consegui decifrar o exato paladar .. e talvez seja essa última que tem me deixado pensativa nesse feriado

O fato de estar longe da minha rotina, descansandoo, tendo vida, só contribui e parece que você sisma em fazer as coisas na hora certa...

Antes de tudo, é bom ver que nada abala a gente... por mais que tentem e, talvez, queiram

É incrível como conheço vários de você, um único você
Vejo a pessoa que é sim infantil e medrosa
Vejo a pessoa humana mesmo
Vejo a pessoa por quem eu fui perdidamente apaixonada
E todas essas pessoas ficam girando na minha cabeça e se tornam em uma única aqui, bem dentro da minha cabeça...

O que mais me confunde é ver resquícios da pessoa que apaixonei tão revelada ...
Que fique bem claro: isso não é uma recaída

A gente vai, vive, se chateia, quebra a cara e, do nada, quando menos esperamos, estamos ali juntos... não da mesma forma que antes, mas juntos e pensando "como essa pessoa significa para mim"

"Repensando e reavaliando a vida"..não foi essa definição?

Isso me confunde sim, admito.
E tenho medo .. e como tenho, talvez é justamente isso que mais tenho sentido...

Mas como disse, tive também uma surpresa agradável.. bem agradável, eu diria
E essa surpresa deve estar lendo esse texto, porque além de companheiro já se revelou um amigo

Alguém que sempre admirei e acompanhei os textos.. agora, Deus me deu a oportunidade (dádiva) de estar mais perto e de ajudar, divertir e aconselhar...
Há uma semana, com um #FF ganhava alguém que me diverte e que me faz rir descontroladamente...
O melhor disso, é que eu sei que faço tão bem quanto...
Tá aí uma pessoa que Deus colocou na minha vida não por acaso, mas juntos, vamos caminhando e nos ajudando..


A gente "vive " (é..viver naquelas, né?) junto e a gente se dá bem, já ressaltava Lulu Santos ..

Obrigada, tá? :)

É isso ae..vamos esperar o que mais essa vida reserva para mim...
Esse mês está despontando como de grandes emoções...

domingo, 21 de fevereiro de 2010

boa lembrança no meu baú

Já havia me decidido
Aliás, há uma certo tempo, mas quis enganar a mim mesmo
Tolice ...

A questão é que tive a prova de que estava no rumo certo e de que eu tinha tomado a decisão perfeita no momento oportuno.

Pois lá vai...

Eu vou seguir.
Saiba que isso não significa que não sinta um enorme carinho por você
Mas o delete é necessário e também é, justamente, o que você quer que eu faça
Que eu suma
Portanto, vou embora

Você me fez bem durante muito tempo, tenha plena noção disso.
Só nós sabemos o significado do que vivemos e sentimos, mas ninguém

Mas é aquela coisa.. você optou por abandonar o barco
Eu tentei lutar contra a maré, mas tudo tem limite
E, você ultrapassou e... acabou que o cais ficou todo arrebentado

Não estou sofrendo, até porque "homem nenhum merece meu sofrimento, minhas lágrimas"
Sigo teus conselhos a risca, viu só?

Sinceramente acho que a barra foi um pouco forçada.. você quis, a todo custo, provar que tinha desencanado.. exagerou um pouco, mas enfim..não vou falar disso!

Me sinto bem porque tudo acabou de um jeito legal
Me sinto melhor ainda em saber que fui adulta o suficiente para saber a hora de parar
Parar de forçar, de me maltrata...
Além disso, vi que tenho os melhores amigos do mundo...

Minha vida está uma zona.. e isso é o detalhe diante de tanta coisa..

Mas quero que saiba: foi bom demais pra mim e não me arrependo de nada que eu tenha feito.. valeu a pena.. !

Estou indo em frente, decidida e focada
Guardei você e o que sinto por você no meu baú das boas lembranças
Pois é isso que faço de você hoje.. uma boa lembrança

Se um dia você se arrepender e voltar, a gente vê se os sentimentos não venceram

Está nas mãos de Deus.. no fundo, acho que a nossa relação seja amor, amizade, enfim.. é eterna..
Vamos estar ligados de alguma maneira, de algum jeito

O destino me fascina e ele, a partir de agora, é o principal tempero da nossa história.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

desabafo

esse é só mais texto que você não vai ler
talvez nem vale a pena ler mesmo...
não vai fugir do roteiro de sempre, que não é constante, mas volta...

é saudade, é nostalgia..
eu não paro minha vida por você, não se iluda quanto a isso
mas minha referencia de amor e de paixão é sim, ainda você..

não aceito isso com facilidade, mas quando eu caio em mim.. já estou pensando em você..
querendo você, seu toque, suas palavras.. nossos momentos
porque que voce tem que sumir?
não to pedindo muito.. peço sua presença (mesmo que virtual)

as coisas não são e não precisam ser tão complicadas
corre e vem me encontrar, mas não
você foge, foge porque quando os olhares se cruzam, a paixão vem a tona

talvez seja preciso menos razão e mais sentimento
sempra precisou disso, na verdade
mas não aguento ver tudo isso escorrer pelas nossas mãos

não quero falar a frase clássica, mas você sabe o que eu quero e o que eu sinto..
eu sei que você não está totalmente imune

quero a sua segurança
e só
não exijo que você viva exclusivamente pra mim, mas que seu sentimento seja... como foi e sei que ainda é um pouco

chega disso, melhor amiga chegando aqui, vai



sábado, 6 de fevereiro de 2010

mil e um pensamentos soltos

incrível como alguns lugares me fazem lembrar de momentos e, principalmente, de pessoas
o mais complicado ainda é controlar as lembranças que ficam rodando na sua cabeça como uma película de filme.. me deixando tonta, tonta...

o problema é que só uma parte passou e hoje tive prova disso..
você não é mais obsessão, mas também não é passado
você é o meu "presente passado", como diz Isabela Taviani

quando penso que tudo está se acalmando, me pego mais uma vez querendo você me rodeando, por perto, me passando a segurança que sempre me passou...
daí eu olho ao meu redor e só vejo lembranças e um vazio enorme

sinto falta da sua intensidade, da nossa intensidade.. de como tudo ficava pequeno quando os olhares se encontravam e as mãos se tocavam.. não digo só do relacionamento, mas do acalento, da amizade..

a questão é que eu sei que você precisa de um tempo da gente.. de mim, obviamente
eu não posso e não vou forçar nada agora... você precisa sentir minha falta a ponto de me procurar (admito que essa escolha me gera medo e, principalmente, insegurança)

não, não pense que estou te pintando ou te taxando de último homem na face da terra, não é nada disso
mas não posso deixar de admitir que sinto sua falta e demais...

o pior disso tudo é saber que você também sente e que você também me quer por perto...
mas daí, nesse momento quase que crucial, algo chamado razão vem e te rouba de mim

queria te dizer isso e muito mais, mas o "muito mais" ainda é cedo e sem contar a falta de coragem ..
mas..
como canta e encanta Los Hermanos "não te dizer o que eu penso, já é pensar em dizer"



segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

tudo era um sonho

Sou saudosista.. sim e como e sou..
Sinto falta de tanta coisa.. a nostalgia é algo que se torna cada dia mais companheira dos meus passos...

Principalmente quando fica dificil caminhar ..

Sabe quando a dor te invade de um jeito que você não consegue controlar...

Queria voltar no tempo.. era tão bom quando eu estava acomodada, quando eu tinha do meu lado meus amigos, minhas companheiras, quando você é reconhecida pelo que você, ao menos, tentou fazer...

Apesar dos problemas e das injustiças que existiam.. eu viva um sonho e sabia, mas não tinha noção do quão bom era...
E quando achei que sofria, quão besta eu era, porque aquilo não era sofrer, era tão pequeno em relação a tudo que eu sinto e vivo hoje...

Sinto falta da comodidade, do reconhecimento, dos planos, dos projetos que deixei, das peripécias, das festas surpresa, das companhias, da vontade e da gana de fazer acontecer tudo que me vinha a mão... da, apesar que conturbada, unidade que havia ....